Uberlândia no caminho da Inovação

Uberlândia no caminho da Inovação

Por Dilson Dalpiaz Dias*

Um ambiente de negócios acolhedor, saudável e inovador é condição essencial para se atrair investimentos, locais ou internacionais. Neste contexto Uberlândia já reconhecida por receber bem e deter uma economia robusta e diversificada vem se tornando uma referência também em tecnologia e inovação.  Um exemplo disso é o desenvolvimento de startups que, segundo dados do Sebrae, seriam aproximadamente 100 em atividade, número que tende a aumentar 20% a cada ano. Além disso, a cidade possui cerca de mil empresas no setor de Tecnologia da Informação (TI).

Algumas condições favoráveis são responsáveis pela construção desse cenário. Muitas entidades locais, empresas e universidades têm oferecido apoio para a criação e consolidação de startups, bem como criam espaços para debater o processo de inovação na cidade e região.

O Sebrae, por exemplo, proporciona capacitação, palestras, consultorias e até subsídios para empresas que buscam inovação por meio do programa Sebraetec.  Apoia também diversos eventos relacionados à tecnologia e inovação em Uberlândia e região, entre os quais se destaca o 2º Fórum Uberlândia 2100, o Congresso Internacional de Tecnologia, Inovação, Empreendedorismo e Sustentabilidade (CITIES) e o Startup Weekend.

O Conselho de Desenvolvimento Econômico (CODEN Uberlândia 2100) por meio de suas Câmaras Técnicas abre o espaço para debater e analisar tecnicamente projetos inovadores da sociedade civil que pensam o futuro da cidade, com horizonte no ano de 2100. Destacam-se aqui as Câmaras Técnicas de ‘Atração de Investimentos e Internacionalização’ e ‘Inovação e Integração Tecnológica’.

O I9 também é uma entidade local que apoia e incentiva o empreendedorismo e a inovação por meio de eventos estratégicos e suporte para o desenvolvimento de empresas de base tecnológica. Existem ainda espaços de coworking, como o Eureka e o ÂnimaLabs, que oferecem estrutura gratuita para o desenvolvimento de ideias e negócios.

Além de dispor de políticas públicas de incentivo e apoio às empresas de base tecnológica, invejável infraestrutura e vários ambientes a elas adequados destaca-se o Granja Marileusa, um bairro concebido no conceito de smart cities em plena atividade contando com espaços para receber potenciais investidores que desejarem se instalar em nossa cidade.

Na esfera pública, a Prefeitura Municipal de Uberlândia tem como premissa incentivar iniciativas no segmento de inovação e geração de startups. Por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, possui duas áreas, uma voltada para o conceito de smart cities visando à integração do cidadão com a área pública por meio da tecnologia e outra que fomenta ecossistemas de inovação, projetos e parcerias com foco na interação entre conhecimento científico e tecnológico e a permanente evolução dos processos produtivos.

Mas todas essas iniciativas não atuam de forma isolada, muito pelo contrário. A interação entre as diversas organizações, entidades e empresas ocorrem de forma integrada, formando um Ecossistema de Inovação local, o que fortalece a cultura empreendedora, a criatividade e a iniciativa em novos projetos de inovação.

Os resultados dessas ações já podem ser vistos pelo Brasil afora. Startups iniciadas em Uberlândia ganharam o mundo e já atuam em grandes negócios no país e exterior, tais como a Landix, soluções para automação da força de vendas e a Cedro Finances, focada no mercado de capitais.

A Evnts, por exemplo, inova no setor de turismo ao oferecer uma ferramenta que realiza reserva de hotéis online que atende exclusivamente a grupos e eventos. Este ano, a startup será a responsável pelas reservas de hotéis e transfers do Rock in Rio 2017.

Outro destaque é a empresa Zup, cuja proposta é acelerar a digitalização de grandes companhias tradicionais. A startup criada em 2011 possui grandes clientes, como Vivo, Nextel, Banco Santander, Banco Original e Banco do Brasil e se prepara para expandir suas fronteiras para a Europa.

Isso é apenas o começo. Com planejamento e organização é possível desenvolver um forte Ecossistema de Inovação. Em breve, será lançado um site no qual estarão concentradas todas as informações, inclusive uma agenda única que englobará as atividades propostas por esse Ecossistema.

Afinal, inovar é uma ação que se apoia na inteligência coletiva exercitando a economia criativa.

____________________________

*O autor é o atual Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico de Uberlândia e CEO na Dalpiaz Consultoria. Dilson também já atuou como Diretor de Promoção ao Investimento no Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (INDI) (2011 – 2013) e Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Uberlândia (2004 – 2011).

No comments
Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *