Brasil: Uma economia forte, a estabilidade institucional como base para o futuro

port-1

Brasil no mundo, Brasil em números

Imagem (1)

O Brasil é a 8ª maior economia mundial, com um Produto Interno Bruto – PIB (2016)  da ordem de R$ 6,3  trilhões, equivalente a US$ 1,8 trilhões (taxa de câmbio) ou US$3,14 trilhões (poder de paridade de compra).  É a maior economia da América Latina.

Em 2015 foi o 8º maior país receptor de investimento estrangeiro direto do mundo (UNCTAD,2016).

A economia brasileira iniciou sua retomada de crescimento em 2017 , bem como a agenda de implementação de reformas econômicas, tributárias e políticas fundamentais ao funcionamento do sistema brasileiro.

Espera-se um significativo fortalecimento das instituições brasileiras e a garantia da estabilidade institucional e da governabilidade,  neste momento de questionamento da sociedade por maior qualidade na prestação de serviços públicos, transparência e combate à corrupção.

Ações importantes como o processo de admissão do Brasil como membro da OCDE e a nova Política de Migração são exemplos da nova fase institucional esperada para o país, que já participa de diversos organismos internacionais.

A retomada do crescimento via maior presença do Brasil no comércio mundial tem sido a agenda dos setores público  e privado brasileiros, ação de extrema importância, se consideramos o baixo coeficiente de abertura da economia brasileira. A corrente de Comércio Exterior em relação ao PIB foi de 17,9% (2016).

O Brasil conta com importantes instituições e iniciativas de apoio aos negócios internacionais.

Ministério das Relações Exteriores – MRE

Departamento de Promoção Comercial e Investimentos – DPR

O Departamento de Promoção Comercial e Investimentos (DPR) e a rede de Setores de Promoção Comercial (SECOMs), instalados em 104 embaixadas e consulados brasileiros, formam o eixo de referência para promoção comercial, atração de investimentos e internacionalização de empresas brasileiras, no âmbito do Ministério das Relações Exteriores.

O DPR é constituído por quatro divisões, a saber:

Divisão de Investimentos – DINV (dinv@itamaraty.gov.br)

Responsável pelos temas de atração de investimentos estrangeiros ao Brasil e de apoio à internacionalização de empresas brasileiras.

Divisão de Programas de Promoção Comercial – DPG (dpg@itamaraty.gov.br)

Coordena o planejamento estratégico e  gerencia a rede de SECOMs.  Responsável pela gestão dos websites do DPR, entre os quais o Guia de Comércio Exterior e Investimento – Invest & Export Brasil”  e  pela coordenação das ações estratégicas de integração das ações do MRE/DPR com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil.

Divisão de Inteligência Comercial – DIC (dic@itamaraty.gov.br)

Responsável pela coleta e organização de informações para produção de relatórios de inteligência comercial, bem como pela elaboração de subsídios sobre setores, mercados, países e regiões de interesse para as ações de promoção comercial e atração de investimentos do MRE.

Divisão de Operações de Promoção Comercial – DOC (doc@itamaraty.gov.br)

Responsável por organizar a participação do setor empresarial brasileiro em missões comerciais,  tais como feiras, seminários e roadshows voltados para a expansão das exportações de bens e serviços brasileiros. Coordena ações de promoção do turismo brasileiro.

Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos –  APEX Brasil  

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.

A Apex-Brasil trabalha de variadas formas visando promover a competitividade das empresas brasileiras  em  seus processos de internacionalização.  Merece destaque a campanha internacional Be Brasil (Seja Brasil), que busca posicionar o país como parceiro de negócios, desdobrando o “Be Brasil” em palavras-chave relacionadas aos atributos dos produtos, serviços e setores produtivos brasileiros.

Plano Nacional de Cultura Exportadora (PNCE)

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)

O Plano Nacional da Cultura Exporta­dora (PNCE)  objetiva aumentar o número de empresas que operam no comércio exterior, além de promover o crescimento das ex­portações de produtos e serviços, com ênfase em bens manufaturados, com maior valor agregado.

O PNCE, coordenado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, em atuação com outros órgãos governamentais e parceiros privados em cada estado (A ACMinas é membro do Comitê Gestor em Minas Gerais).

Memorando de Entendimento entre a ACMinas e o MRE

No âmbito da cooperação firmada, destacam-se as ações relevantes associadas â capacitação empresarial em cultura de negócios realizadas ao longo de 2017.

Brasil, país de oportunidades

Com uma população superior a 207 milhões de habitantes e uma representativa  classe média, o Brasil  tem um  significativo e crescente mercado interno. A estimativa de consumo potencial nacional projetada para 2016 é de R$3,9 trilhões  (iPC Marketing).

Brasil: o país onde os recursos a explorar são superiores ao que o país consome, condição rara no cenário global

Destaca-se, ainda, a expressiva carteira de  projetos industriais e de infraestrutura.

Saiba mais:

Guia oficial de Oportunidades e Investimentos brasileiros, MRE 2016

Como fazer negócios no Brasil?

Legal Guide for Foreign Investors in Brazil

Itamaraty

Foto: Palácio do Itamaraty / Créditos: Diário do Comércio
No comments
Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *