Conheça as perspectivas do setor metal mecânico em Minas Gerais

Conheça as perspectivas do setor metal mecânico em Minas Gerais

Por Projeto Metal Mechanical Solutions Brazil (MMS Brazil)*

A inserção internacional de Minas Gerais foi precoce, antes mesmo da formação do Brasil enquanto Estado independente. A descoberta de ouro e metais preciosos nas Minas Gerais propiciou transformações sociais, econômicas e políticas profundas em Portugal e no Brasil colônia. Celso Furtado em sua celebre obra, Formação Econômica do Brasil”, publicada em 1959, por exemplo, avalia a economia aurífera de Minas Gerais e sua cadeia produtiva enquanto responsável por articulações entre distintas regiões do Brasil. Externamente, a mesma afetou o contingente populacional e as negociações comerciais da metrópole com a Inglaterra.

Passados mais de duzentos anos deste protagonismo colonial, Minas Gerais continua a figurar-se entre os maiores estados do país. É o terceiro mais industrializado, dotado de um parque industrial amplamente tecnológico e de cadeia logística em contínuo desenvolvimento, o segundo maior exportador e o primeiro maior produtor nos segmentos de mineração e siderurgia.

Se o estado apresenta 34% da produção nacional siderúrgica ou 36 % da produção de minério de ferro não é tão somente pelo magnifico aspecto geográfico do qual é dotado. Um outro ponto é fundamental para o desenvolvimento e a inserção de Minas Gerais enquanto potência mineradora e para o alto valor-agregado de seus produtos e serviços exportados para todo o mundo: A indústria metalmecânica.

Apesar de sua presença em todos os aspectos da vida cotidiana, o público em geral ainda desconhece o conceito e os detalhes deste fascinante setor da economia mineira. Pode-se afirmar que o setor metalmecânico é um conglomerado de atividades econômicas distintas com objetivo comum: A manipulação e transformação de metais e seus derivados nos chamados “artefatos compostos”, como, por exemplo, o aço e suas especificidades. Desta forma, o setor metalomecânico apresenta-se enquanto a “indústria das indústrias”.

A construção semântica do termo acima revela não apenas a complexidade, mas, também, a pluralidade de atividades abarcadas por este setor. É compreendido desde as indústrias de base como a siderurgia, passando por atividades intermediárias ligadas a fundição ou ao aço, as quais atuam enquanto matérias para outras atividades industriais, até a fabricação de máquinas, equipamentos ou materiais elétricos. Desta forma, pode-se verificar que a diversidade da cadeia de valor do setor metalmecânico é ampla, suprindo demandas das mais variadas áreas, como ferroviária, naval, máquinas e equipamentos para mineração ou agricultura, petróleo & gás ou automotiva.

Em Minas Gerais, o setor metalmecânico apresenta-se enquanto o principal setor industrial do estado, representando 41% do setor industrial, segundo a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). Nos últimos cinco anos, mesmo com a crise que assolou o Brasil nos últimos dois, e somente agora começa a dar sinais positivos de recuperação, o número de empresas cresceu 35 % e os postos de trabalhos 23 %.

A própria natureza do setor metalmecânico revela a potencialidade existente para o comércio exterior e o aumento da pauta de produtos e serviços exportados. Segundo o estudo publicado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-BRASIL), denominado “Perfil Exportador do Estado de Minas Gerais”, publicado em 2013, três dos produtos mais exportados do estado em 2012 estavam relacionados com a metalurgia e seguidos diretamente pela siderurgia.

Enquanto setor correlato ao metalmecânico, tem-se o setor da borracha e elastômeros, responsável por expressivo mercado consumidor e sediado em Minas Gerais. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) este setor apresentou valorização de 78,19% nos últimos anos e figura-se enquanto outro importante ator para o desenvolvimento da economia mineira. Por apresentarem forte sinergia em seus produtos e aspectos produtivos, borracha e metalmecânico são parceiros diretos e caminham juntos no estabelecimento de ações que visam a promoção comercial e o aumento de produtos exportados.

Entretanto, as potencialidades destes setores ainda não estão em pleno aproveitamento. Historicamente, ambas as indústrias trabalharam com o intuito de suprir o mercado interno e valeram-se do comércio internacional para a introdução de tecnologia e aumento da qualidade de seus produtos e serviços. Apenas nas últimas duas décadas, com algumas exceções, a conquista de mercados e a expansão de marcas e produtos começaram a ter espaço definido na agenda das empresas mineiras destes setores. Este movimento ocorreu graças a queda dos preços das commodities nos últimos anos, simultaneamente responsáveis e ocasionadas por alterações no fluxo do comércio global, e a instabilidade política observada no cenário interno nos últimos dois anos.

Entretanto, adentrar no comércio externo não é algo a ser realizado de maneira imediata e simplista. O conceito de oferta e demanda, aplicado sob as variáveis de preço e aspectos logísticos, não são suficientes para concretizar acordos ou parcerias comerciais nestes setores. Por exemplo, a realidade e as especificidades de uma mina de carvão em Moçambique são distintas daquelas encontradas em minas de carvão na Colômbia e diferem ainda mais das minas de cobre do Chile, não existindo garantia, desta forma, que a mesma empresa esteja apta a atender a todas as demandas. Situação semelhante ocorre com usinas e plantas de beneficiamento: os produtos demandados por “Pallet Plants”, algo como “Usinas de Pelotização” em tradução livre, variam de acordo com os sistemas e instrumentos utilizados durante os processos realizados.

Por outro lado, estas especificidades fomentaram a inovação no empresariado mineiro. Constantemente, as empresas mineiras apresentam novos produtos e introdução de tecnologias a fim de aprimorar a vida útil ou a sua performance “em campo”. Consequentemente, inverte-se a relação previamente estabelecida e fornecedores passam a apresentar e fomentar desafios para o desenvolvimento de novos processos produtivos nas operações de seus clientes.

Aos empresários que desejam a conquista de novos mercados e a expansão de sua empresa, o primeiro passo é acessar as instituições que representam seu setor e conhecer os mais diversos projetos, produtos e serviços disponíveis. Trata-se de uma forma mais segura e assertiva para estabelecer e atingir os objetivos de sua empresa.

Focado nos segmentos de mineração e siderurgia, o Projeto Metal Mechanical Solutions Brazil (MMS BRAZIL), parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-BRASIL) e o Sindicato da Indústria da Mecânica do Estado de Minas Gerais (SINDMEC), realizou ações que garantiram bons resultados às empresas participantes do projeto. O total exportado em 2016 foi de U$$ 3.618.257,00 e garantiu o acesso à distintos mercados externos como Chile, Colômbia, Peru, México, Estados Unidos, dentre outros.

Outros mercados, como Moçambique, estão em pleno desenvolvimento pelas empresas mineiras participantes através de ações potencializadas pelo MMS BRAZIL e seus parceiros institucionais.

Minas Gerais reagiu, e continua a reagir, à crise econômica instaurada no Brasil. Isso somente foi possível graças as parcerias estabelecidas entre os mais distintos segmentos industriais localizados no estado e nas instituições que os representam. Este é o momento de pensar o futuro a partir da análise do passado e revisar os entraves e obstáculos existentes para o desenvolvimento e para o aumento do considerável protagonismo internacional de Minas Gerais.

___________________

O Projeto Metal Mechanical Solutions Brazil, além de receber apoio da Apex-Brasil, propõe o aumento das exportações das empresas do setor metal mecânico brasileiro, sendo este o único projeto do setor em atividade no Brasil. Conta com mais de 40 empresas participantes que oferecem produtos e serviços para os setores da mineração & siderurgia, ferroviário, naval, sucroalcooleiro, infraestruturas, petróleo, gás e energia. Acesse www.mmsbrazil.com/pt.

Contato: João Raphael de Santana, Gerente de Projetos – gerente@mmsbrazil.com

No comments
Share:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *